DIA DAS MÃES: 10 Ideias de Vitrine para os 5 Tipos de Mães!*

Luiza Issler | Vitrine Perfeita

É fundamental caprichar na vitrine de dia das mães! Esta é uma das principais datas do varejo e é necessário se dedicar na organização da vitrine para representar os mais diversos tipos de mães.

Apesar de ouvirmos que “mãe é tudo igual”, cada mãe tem um estilo diferente.

Existem muitos tipos de mães e cada uma delas pode ser representada de maneiras variadas na vitrine da loja.

Para dar uma ajudinha, preparamos cinco perfis diferentes de mamães com algumas dicas para otimizar a sua vitrine de dia das mães e encantar os clientes.

Ahhh… e um detalhe importante: os clientes no dia das mães são os seus filhos!

Por este motivo, a Comunicação (um dos 3 Pilares de uma Vitrine de Sucesso) precisa fazer com que os filhos se identifiquem com o perfil da mãe que está na vitrine. Preste bastante atenção neste detalhe!

Dito isso, vamos falar dos 5 tipos de mães e as 10 ideias de vitrine de dia das mães!

Veja aqui cada tipo de mãe e assista ao vídeo que a Luiza preparou para você:

Afrouxa a gravata, tira o salto alto e senta aí. Não podemos adiar essa conversa.

João Vítor Perozzo | Curador de Conteúdo da Elri Net

Há não muito tempo atrás, para entrar em contato com uma empresa, era necessária muita paciência. Em outras palavras, entrar em contato com algum negócio ou marca era uma dificuldade enorme. Era sortudo aquele que tinha um processo de pós-venda e/ou atendimento qualificado.

As empresas conversavam entre si (Business to Business – B2B) ou com os clientes (Business to Clients – B2C). Tudo isso ocorria por meio de uma comunicação quadrada, lenta e morosa.

 

Até quando?

A era digital está nos ajudando a questionar diversos processos de relacionamento com o cliente. O principal é a maneira como nos relacionamos com o cliente.

Se, antigamente, a gente tinha que caçar o cliente por meio de técnicas intrusivas, hoje nós temos que fazer com que o cliente se sinta atraído pela sua marca. Imagine quantas marcas e empresas vendem produtos similares ou idênticos ao seu. Qual diferencial vai atrair o cliente?

A resposta para essa pergunta, em basicamente todos os casos, é a experiência do consumidor. A gente precisa deixar o consumidor se sentindo à vontade e bem assistido, o resto ele faz por conta.

 

Como melhoro isso?

Lembra de quando falamos da morosidade de estar em contato com uma empresa? Foque nisso:

Hoje em dia, nenhum consumidor (ou até mesmo empresa) quer se comunicar de uma forma blocada ou densa. Antes mesmo de falarmos em empresas, consumidores ou outras nomenclaturas, temos que entender que sempre há uma pessoa responsável por realizar essa comunicação.

Ou seja, são pessoas falando com pessoas (Human to Human – H2H).

E como humanos, queremos ter um atendimento humanizado. Isso implica em conversar pelo WhatsApp, ou o que facilitar o atendimento para o cliente; ter uma conversa informal sobre possíveis melhorias que a empresa pode adotar e saber que a nossa opinião pode ser escutada.

Casos como o de Mariane Fonseca, cujo cachorro comeu seu cartão de crédito, ocorrem todos os dias. No entanto, a marca que for compreensiva e humana com seus clientes, se destaca infinitamente mais do que as demais.

E sabe qual a melhor parte de tudo isso? Não custa caro para ser legal e compreensivo com o próximo!

 

Fonte e inspiração: <http://exclusivo.com.br/_conteudo/2018/06/colunistas/roberta_ramos/215535-esqueca-o-b2c-o-momento-agora-e-do-h2h.html>

Páscoa: dicas da Boa Vista para curtir a data, com economia


Pesquisar e comparar preços, substituir itens e até mesmo ir às compras com antecedência são algumas das recomendações para os que pretendem aproveitar este momento

15 de abril de 2019 – As datas comemorativas são boas opções para reunir a família e os amigos, para descansar e viajar, mas também podem pesar no bolso, principalmente se a atividade programada envolver algum gasto extra. Como a Páscoa está chegando, e para que o consumidor não deixe de aproveitar devido a essas despesas não previstas, a Boa Vista tem algumas dicas.

Pesquise e compare preços

Antes de ir às compras, pesquise e use aplicativos para comparar preços. Para compras em lojas físicas, pechinche e busque por bons descontos, consultando o valor em mais de um estabelecimento.

Substitua itens

Veja a possibilidade de substituir o tradicional ovo de páscoa por barras de chocolate, ou mesmo uma caixa de bombom. É possível economizar bastante fazendo uma pequena alteração como essa.

Faça você mesmo

Que tal usar a criatividade e colocar a mão na massa? Pesquise preços de produtos para fazer os ovos de páscoa em casa e veja se vale a pena. É possível até ganhar uma renda extra, vendendo os ovos para amigos e familiares. Você pode transformar essa atividade em um momento de confraternização na família, envolvendo principalmente as crianças.

Antecipe-se

Não deixe para fazer as compras de Páscoa muito perto da data. Pesquise com antecedência e quando encontrar produtos com bons preços, compre e deixe guardado para a comemoração. Assim você garante que pagará menos, com mais qualidade e tranquilidade na hora de selecionar. Isso vale para os tradicionais chocolates, o bacalhau ou qualquer outro item comumente consumido nesse período.

Onde comprar

Se for fazer o almoço de Páscoa, para produtos frescos e com bom preço, busque feiras livres. Para itens em grandes quantidades, busque redes atacadistas. E para itens mais caros, veja a possibilidade de encomendar com antecedência, assim, além de garantir preços melhores, você evita passar por apertos com a falta de algum produto.

Compartilhe

Se for oferecer ou participar do almoço, sugira uma divisão entre os participantes. Faça uma lista de compras com todos os itens necessários, para ter uma base de quanto vai gastar, para que todos possam contribuir com uma parte do valor. Isso pode valer também para os ovos de Páscoa: na compra de um número maior de unidades, algumas lojas podem dar bons descontos. Nesse caso, você pode fazer a compra em conjunto com familiares ou vizinhos.

Para mais dicas de como fazer seu dinheiro valer mais acesse: www.consumidorpositivo.com.br

Boa Vista identifica aumento na intenção de compra para a Páscoa

A pesquisa observou ainda que 48% dos entrevistados pretendem gastar entre R$ 50 e R$ 200.

Cresceu em três pontos percentuais (3p.p) a intenção do consumidor em gastar mais nesta Páscoa em relação ao ano anterior (de 31% passou para 34%), conforme constatou a Boa Vista em sua Pesquisa sobre Hábitos de Consumo para a Páscoa.

Realizado com pouco mais de mil respondentes, ao longo do mês de março, o levantamento da Boa Vista identificou ainda que 45% irão manter o padrão de gastos na comparação com o ano passado (em 2018 eram 43%), e outros 21% gastarão menos agora (eram 26%).

A pesquisa também identificou que 48% dos entrevistados pretendem gastar entre R$ 50 e R$ 200 com as compras de Páscoa. Outros 47% disseram que gastarão até R$ 50 por presente e 5% apenas acima de R$ 200.

Dos entrevistados, 81% disseram que pagarão as compras de Páscoa à vista. Destes, 53% utilizarão dinheiro, 32% o cartão de débito, 14% o cartão de crédito (parcela única) e 1% o carnê/boleto.

Por outro lado, dos 19% que pagarão de forma parcelada as compras realizadas nessa Páscoa, 92% utilizarão o cartão de crédito (eram 87% em 2018) para pagar as compras. 6% o carnê/boleto (eram 12% em 2018) e 2% a função de débito programado (era 1% em 2018).

Ovo de Páscoa X Bombom

27% pretendem substituir o ovo de Páscoa por bombons como opção de presente nesta Páscoa. No ano passado, 20% dos entrevistados fariam esta substituição. Outros 49% ainda pretendem seguir a tradição e presentear com Ovos de Páscoa (contra 54% em 2018).

59% dos consumidores levarão em conta o preço dos produtos para tomar a decisão de compra (contra 57% em 2018). Outros 32% levarão em conta a qualidade (contra 35% em 2018). Lançamentos e novidades, embalagem e formato também serão levadas em conta e que irão influenciar na compra, por parte da minoria dos entrevistados.

Para 37% dos consumidores entrevistados pela Boa Vista, Páscoa é uma data que gera despesas extras no supermercado (6p.p. abaixo que em 2018), além de gastos com alimentação fora de casa (5%) e gastos com viagens (8%).

Compra de outros itens
Dos entrevistados, 57% farão compras de outros itens, além dos tradicionais presentes de Páscoa. Dentre estes, destacam-se despesas com alimentação (63%), itens para a casa (21%), lazer/viagem (11%) e brinquedos (5%).

57% gastarão entre R$ 50 e R$ 200 com a compra de outros itens que não sejam relacionados à Pascoa. 20% gastarão até R$ 50 e 23% valores acima de R$ 200.

76% dos pagamentos destes outros itens, além dos relacionados à Páscoa, serão pagos à vista. 24% deles parcelados. Estes números permaneceram praticamente estáveis na comparação com 2018. Destes, 52% em até 2 vezes, 29% em até 3 parcelas e 19% em quatro ou mais parcelas.

Metodologia

A Pesquisa Hábitos de Consumo para a Páscoa, elaborada pela Boa Vista, entrevistou 1.036 pessoas no período de 12 a 29 de março de 2019, em todo o país. O universo é representado por consumidores que buscaram informações no Consumidor Positivo da Boa Vista, assim como do mercado. Para leitura geral dos resultados, deve-se considerar 95% de grau de confiança e margem de erro de 3p.p, para mais ou para menos.

PALAVRA DA PRESIDENTE | O futuro do varejo é agora

Idalice Manchini | presidente do Sindilojas Caxias

Ressignificar nossas estratégias é essencial para determinar o rumo do crescimento nos negócios. Acredito que nossas decisões impactam no dia a dia e por isso precisamos estar atentos à conjuntura econômica, social e política sempre com o olhar voltado para oferecer o melhor para os nossos clientes, conquistando com novidades e inovação. Nós, aqui no Sindilojas Caxias, temos 65 anos de uma história que nos orgulha pelos espaços que conquistamos na defesa do desenvolvimento do comércio e, ao mesmo tempo, nos permitimos buscar incessantemente projetos e ações relevantes para a nossa categoria. Propiciamos espaços de interação e aprendizado porque acreditamos que a melhor forma de fortalecer os empresários é criar espaços de troca de informações e de contatos.
A era digital vivenciada por parte do comércio já é uma realidade e tem contribuído para fidelizar e conquistar novos clientes. Pensando no futuro, é nosso papel também atuar para auxiliar o comércio varejista a investir no marketing, por meio do reconhecimento da presença digital como meta para motivar e melhorar as vendas na loja física.
Acreditamos que esse é um caminho inevitável a trilhar a partir de agora. As novas tecnologias, a experiência da interação e ações que cooperem para entregar aos clientes soluções são algumas iniciativas para melhorar o atendimento e a vivência do cliente em nossas lojas.
A tecnologia está fazendo pelo nosso cérebro o mesmo que as máquinas fizeram pelos nossos braços na revolução industrial. A vida hoje é melhor. Puxada, dinâmica, competitiva, mas melhor. O ser humano se diferencia pela sua capacidade de pensar, raciocinar, tomar decisões e isso nos tornou soberanos.
Pela primeira vez na história, o progresso tecnológico está atuando justamente naquilo que mais nos diferencia das demais espécies. Ou seja, na capacidade única e fundamental da nossa inteligência.

E nos mantém relevantes e indispensáveis à economia.

 

No dia da mentira, a gente vai falar sobre verdade*

Os jovens que nasceram após o ano de 1995 são identificados enquanto Geração Z. Essas pessoas, desde seu primeiro respiro, vivem em um ambiente em que a World Wide Web é uma realidade constante. Diferentemente de gerações passadas, esse grupo enxerga e presencia a realidade no plano físico e virtual. Se para Baby Boomers, Geração X e Millenials o virtual era um oposto ao físico, a Geração Z aceita como complemento.

Desde pequenos, eles foram impactados por centenas de milhões de estímulos, o que os tornou seres extremamente complexos e múltiplos. Isso se reflete na maneira como eles se relacionam consigo mesmo e com os outros, deixando como valor máximo a verdade.

O que é essa verdade?

Para a geração da verdade, apelidada de TrueGen, isso está diretamente ligado à identidade pessoal da pessoa. Todos devem se permitir viver sua verdade, seu estilo e sua complexidade.

Os integrantes da Geração Z quase nunca se consideram algo de maneira fixa. Para eles, é importante viver uma constante experimentação sexual, identitária e de expressão. Outra característica marcante é apoiar a liberdade religiosa, o direito de escolha sobre o próprio corpo, o casamento entre pessoas do mesmo sexo, entre outros.

Essa geração é altamente inclusiva. Os TrueGen estão cunhando a cultura da soma, ou seja, eles estão substituindo o termo “ou” por “e”.

Abram alas ou essa geração vai passar por cima

Visto que esses jovens instigam a verdade uns nos outros, eles querem consumir a verdade de marcas e empresas. De nada adianta comunicar, se a ação não é condizente. É importante que as empresas se relacionem em um nível pessoal com esses jovens, admitindo seus erros e tendo um viés além do econômico. A era em que a transparência era uma opção chegou ao fim.

De acordo com pesquisa publicada pela Box 1824, 87% dos entrevistados deixam de comprar produtos de empresas envolvidos em escândalos éticos. Desses, 57% advogam contra essas marcas.

Investir na singularidade é entender a beleza da multiplicidade e complexidade dos TrueGen. 63% dos entrevistados defendem todas as causas ligadas à identidade (de gênero, etnia, sexual etc). Voltar-se para essa geração implica em abrir mão do pensamento de larga escala e trabalhar com a personalização de produtos, já que 50% desse público está disposto a gastar mais por um produto personalizado.

E isso só nós leva de volta para o mesmo ponto. Investir na verdade da sua marca e na verdade do seu cliente é o único investimento possível para a TrueGen abraçar sua empresa.

E você: está preparando para abrir o jogo de vez e escancarar sua verdade sobre a mesa?

Fonte e Inspiração: http://pontoeletronico.me/2018/true-gen-a-geracao-da-verdade/