A Real Estratégia de Vendas

O Planejamento Comercial norteia a empresa, a meta de vendas e faz o cliente sonhar

por Cristiane Ribas Machado – Diretora de Varejo da Ribas Rinaldi Consultoria
Foto: Assessoria Fotográfica: Dani Villar

 

Em diversas consultorias, nas mais variadas áreas de atuação, deparo-me com a falta de planos estratégicos e comerciais estruturados pelos empresários brasileiros. A verdade é que a instabilidade política, social e econômica do nosso país torna-os multifuncionais, operacionais até. Une-se esta necessária sobrevivência a um nato empreendedorismo nacional.
Hoje o número de empresas cadastradas no Brasil é cerca de “6,4 milhões, sendo destas 99% micro e pequenas empresas, 52% dos empregos com carteira assinada no setor privado”. (Fonte: SEBRAE)

Ora, em outros tempos, idos tempos, em que a concorrência era infinitamente menor e quando a oferta era muito maior do que a demanda, a venda, planos e estratégias eram vencidos pelo “fazer acontecer”. Lembra?
Estamos em outra era, era da velocidade máxima, ideias interconectadas mundialmente e, nesta era, a venda, sabemos, jamais será a mesma. A nova ordem é planejar ações macro, micro e fundamentadas com o foco no Cliente Real. 
Nada de novo até aqui, certo? O novo é: planeje! AJA! Certamente, a atuação verdadeira do Micro e Pequeno Empreendedor sobre esta urgência é NOVA!
A criatividade surge de análises comerciais, planos quantificados e estruturados de metas a alcançar, de entendimento nos estoques parados. Nasce das dificuldades diárias.
Quem acha que planejar é chato, desnecessário, deve se atualizar, porque não é nada disso! É criativo, norteador, revelador.
Institua o Mês do Planejamento Estratégico e prometo, que, sendo o seu negócio estruturado, os avanços comerciais nos anos seguintes serão positivos e os números terão crescimentos saudáveis.
O cliente quer sonhar, quer consumir. Sem novidades, isso não será possível e as novidades são norteadas por metas reais e alcançáveis! Planeje, foque, ganhe! Faça-o sonhar e … comprar!

 

O Valor do Compartilhamento na era do novo consumo – Artigo por Cristiane Ribas

É com enorme prazer que aceito o convite para participar deste espaço disponibilizado pelo Sindilojas Caxias. Estamos na era do compartilhamento, propósito de marca, na era da cooperação. Então, aqui estarei quinzenalmente compartilhando meu olhar sobre o varejo, negócios ou acontecimentos que nos façam pensar, repensar, criar a forma de nos relacionar com nossos negócios. Acho fascinante a trajetória histórica que o consumo está vivendo onde a era do ser, pela primeira vez, parece forte diante da do “ter”, eu disse: forte, não maior. O que isso nos diz respeito? Teorias filosóficas? Nos diz que é hora de parar e de medir resultados efetivos como faturamento, margens e giro de produtos, como sempre fizemos, mas de incluir como meta mensurável o “olho no futuro”, fundamentado na nova era. Onde consumidores estão atentos ao novo desejo do ter, mas antes de tudo de pertencer a grupos com estilos de vida inclusivos. Então, inclua uma nova meta na agenda de Planejamento de negócios do próximo ano: o que minha empresa diz para o mundo? Isto meu caro, não é mais uma atividade. Esta métrica diz respeito ao futuro de seu negócio. Pode e deve ser mensurado o valor e o propósito de sua marca, de seu negócio, existem técnicas e métodos que podem e devem ser usados para este estudo trazer-lhe resultados efetivos. Por este motivo de nada adianta copiar, adianta estudar seu negócio, entender a fundo seu cliente e surpreende-lo. Na forma de comprar, expor e criar “motivos de ida” à loja, física ou virtualmente. Frequentar, sabe? Se você empresário nunca pensou a hora é agora, aliar qualidade no sortimento, exposição de mix, ações de vendas à verdadeira razão de sua empresa. Seu cliente certamente vai entender, curtir, compartilhar e consumir sua marca com cuidado e satisfação. Quer maior valor que este compartilhamento?

Cristiane Ribas | Diretora de Varejo

Ribas Rinaldi Consultoria Foto: Assessoria Fotográfica