Sindilojas Caxias cobra ações efetivas da Prefeitura contra o comércio ilegal

  O Sindilojas Caxias promoveu uma reunião, nesta quarta-feira (31.10), com o poder público, na sede da entidade, que representa o comércio varejista, para cobrar mais ações efetivas por parte da Prefeitura em virtude do avanço do comércio ilegal nas principais ruas do centro da cidade. 

                A reunião foi realizada com a presença da presidente do Sindilojas Caxias, Idalice Manchini, do 1º vice-presidente do Sindilojas Caxias, Gilmar Rossi, dos diretores Márcia Costa e Rubens Rafagnin, da gerente executiva, Lisandra De Bona, e do assessor jurídico, Lukas Olivieri Nunes. Designados pelo prefeito Daniel Guerra e, embora estivessem programados para participar da reunião, a secretária Municipal do Urbanismo (SMU), Mirangela Rossi, e o secretário de Segurança Pública e Proteção Social, Clóvis Juvenal Pacheco, enviaram representantes sob a alegação de conflito de agenda. O secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego (SDETE), Emilio Andreazza compareceu representando a prefeitura a pedido da presidente do Sindilojas.

                Mais uma vez, o Sindilojas cobrou ações efetivas do Poder Público diante do caos das principais ruas do comércio da cidade de Caxias do Sul: “É inadmissível que os comerciantes sejam impedidos de trabalhar. A proliferação do comércio ilegal no centro da cidade alcançou um patamar intolerável”, disse a presidente do Sindilojas, Idalice Manchini. Afinal, inclusive, o acesso dos consumidores às lojas das principais ruas do centro está sendo obstruído pelos ambulantes, que comercializam livremente itens provenientes de descaminho e pirataria.

                O secretário Emilio Andreazza, representando o Executivo, disse que as secretarias estão engajadas no combate ao comércio ilegal e não vão medir esforços para enfrentar essa situação em conjunto com o Sindilojas e outras forças de segurança. Já o representante da Secretaria de Segurança e gerente da Guarda Municipal, Cristiano Vitali, voltou a afirmar que ações mais eficazes exigiriam o dobro do efetivo atual tanto em fiscais quanto em guardas municipais e destacou que não há efetivo disponível para atuar.

                Foi definido que será realizada uma nova reunião com os órgãos de segurança ainda no mês de novembro, mediada pelo Sindilojas.

                O Sindilojas orienta os comerciantes para que utilizem o telefone 156, do “Alô, Caxias” e também o site da Prefeitura de Caxias do Sul para efetuar denúncias sobre o comércio ilegal.