Notícias

Fecomércio-RS divulga Pesquisa do Dia das Mães 2023

18 de Abril, 2023 - Notícias Gerais

Com objetivo de analisar as intenções de compra e criar um perfil de consumo, a Fecomércio-RS realiza sua já tradicional Pesquisa de Dia das Mães.

 
 
Com objetivo de analisar as intenções de compra e criar um perfil de consumo, a Fecomércio-RS realiza sua já tradicional Pesquisa de Dia das Mães. Nesta edição de 2023 foram abordadas 826 pessoas entre os dias 8 e 16 de março. Desse total, 46,6% apontou que comprará presentes para a data. Foram pesquisados, presencialmente em pontos de fluxo, consumidores na principal cidade de cada Macrorregião do Estado: Santa Maria, Porto Alegre, Caxias do Sul, Ijuí e Pelotas.

A pesquisa também apurou o efeito do cenário econômico atual sobre a pretensão de gastos no Dia das Mães deste ano. Entre os entrevistados, 30,4% apontaram que o momento atual reduziu a pretensão de gastos para a data, enquanto para 26,8% a situação provocou aumento na pretensão de gastar. Para 42,9% dos entrevistados, o momento econômico atual não alterou a intenção de gastos. “No entanto, entre os que tiveram a pretensão de gastos afetada, o motivo mais apontado (45,5%) foi a inflação. É importante destacar aqui que a inflação é justificativa tanto para gastos menores (em virtude de orçamentos mais apertados) quanto para gastos maiores derivados de um desembolso maior para a compra de presentes”, destaca o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.

Entre os que disseram que não comprariam, a justificativa mais frequente foi o fato de “não ter mãe”, apontado por 36,7% dos entrevistados que não dariam presentes na data; esse motivo somado a “morar longe da mãe” (9,1%) e “não ter relação com a mãe” (3,2%) constituem 49,0% das situações em que não se dará presente. Os motivos mais citados depois de não ter mãe são de ordem econômica: não ter dinheiro (14,5%) e estar desempregado (14,3%). Na pesquisa de 2023, os entrevistados foram questionados quanto ao seu nível atual de renda comparado ao período pré-pandemia. Entre os que disseram que irão comprar presente de Dia das Mães, 43,7% apontaram que apresentam atualmente renda menor ou muito menor do que no período pré-pandemia.

As pessoas que pretendem comprar ou já compraram presentes para a data no Rio Grande do Sul devem gastar, em média, R$ 245,53. A mediana do gasto foi de R$ 150,00. A pesquisa também apurou que 85,5% dos entrevistados darão presentes de forma individual e 13,8% vão dividir com alguém. O número médio de itens adquiridos por pessoa (considerando presente individual e presentes dados em grupo) deverá ser de 1,14 unidade. Considerando o volume total de gastos e de presentes a serem adquiridos neste Dia das Mães, de forma individual ou compartilhada, estima-se que o valor médio por presente comprado deverá ser de R$ 183,87. Quando o presente é compartilhado entre mais de um comprador, esse valor diminui para R$ 173,47, enquanto os presentes individuais deverão custar, em média R$ 185,42. A intenção de gastos médios é superior entre os homens (R$ 341,34) do que entre as mulheres (R$ 166,51). Entre os entrevistados, as compras para data deverão se concentrar em até uma semana de antecedência do dia das mães.

Perfil

Entre os 385 respondentes da pesquisa, 45,2% dos indivíduos foram do gênero masculino, enquanto a parcela feminina foi de 54,8% do total de entrevistados. No que diz respeito às faixas etárias contempladas na pesquisa, 52,7% dos respondentes tinham de 21 a 35 anos, com a parcela mais frequente (20,8% da amostra) sendo de pessoas entre 21 e 25 anos de idade. A idade média dos entrevistados foi de 33,4 anos e a mediana de 31,0 anos. No que se refere ao grau de escolaridade, 42,6% dos entrevistados possuem escolaridade equivalente ao Ensino Médio Completo.

Os preferidos

Os tradicionais itens de vestuário e perfumes/cosméticos devem ser os presentes adquiridos por 37,4% e 23,9% das pessoas que pretendem comprar mimos neste Dia das Mães, respectivamente. Flores e Calçados aparecem na sequência, o primeiro com 10,4% de participação e o segundo com 8,8%.

A pesquisa também aponta que o preço é o quesito mais apontado pelos consumidores (52,2%) como determinante no momento de decidir onde comprarão o presente. Em segundo lugar aparece qualidade (15,1%); promoções (11,4%), atendimento (11,2%) e preferência da pessoa (10,9%) apareceram em sequência.

As lojas do centro das cidades foram indicadas por 59,0% dos respondentes para a aquisição de presentes para o Dia das Mães. Em seguida, aparecem os shoppings centers (19,5%), lojas de bairro (11,4%) e Internet (6,8%).

Acerca das formas de pagamento, o dinheiro foi a forma mais indicada (41,3%), seguido por cartão de débito (19,5%) e cartão de crédito parcelado (15,6%); 11,7% indicaram que a forma será cartão de crédito à vista e 11,4% pagarão com pix. Entre os entrevistados que indicaram compra a prazo, 69,4% pretendem parcelar em duas ou três vezes, e 30,6% pretendem parcelar em 4 ou mais vezes.

Acessar a Pesquisa completa em https://www.fecomercio-rs.org.br/documentos/publicacoes

Sindicato do Comércio Varejista de Caxias do Sul

Intervene